Como Preparar uma Viagem a Berlim

Hoje em dia só não viaja quem não quer. As ofertas são muitas, e com organização é possível tirar uns dias diferentes e conhecer um novo destino. Dentro da Europa é mais fácil, pois são viagens curtas e a oferta para visitar é imensa. Nos próximos dias vou estar por Berlim, mas deixo umas dicas de como preparar uns dias para conhecer a capital alemã.

Companhia, Viagem e Hotel

Se gostam de partilhar memórias e aventuras vejam quem vos quer acompanhar numa viagem, mas atenção a quem pensam levar. É importante estarem alinhados em gostos e perfis de viajantes. Normalmente para definir os dias e a viagem, é essencial fazer algumas simulações para ver se compensa juntar ao fim-de-semana, ter algum feriado, ir em épocas baixas (mas cuidado com o clima). Pode acontecer o caso de tirar mais um dia de férias pois o preço do voo baixa e dá para pagar mais uma noite no destino. Não se esqueçam de ver voos low-cost e promoções com antecedência, normalmente compensa.

A parte da hospedagem é bastante importante, uma vez que o local do hotel é fundamental para toda a viagem. Se for um grupo de quatro ou mais pessoas, devem ver preços de apartamentos, porque de certo que poupam. Por outro lado, um hotel central pode ser um pouco mais caro, mas depois o tempo nas deslocações são mais reduzidos, uma vez que será mais fácil utilizar os transportes públicos ou sair a pé para conhecer a cidade. Outra coisa bastante importante, para nós portugueses, é o pequeno almoço. Há cidades europeias que não têm o mesmo hábito que nós, e não ter essa refeição incluída na diária pode sair mais caro, para não falar do tempo que se perde a procurar um sitio logo pela manhã. As outras refeições normalmente não compensa, pois ter que voltar ao hotel a meio de passeios é perda de tempo.

Sites fundamentais são os da edreams, booking e hostelworld, entre outros.

 

Documentos, Transportes e Pontos Turísticos

Neste caso, Berlim pertence à União Europeia e não é necessário grandes documentos. Ainda assim, evitem levar a vossa carteira do dia-a-dia e vejam o estritamente o necessário. Documentos de identificação, seguros de saúde e cartões do banco (se tiverem acessos Online não esqueçam, pode ser útil). Quanto ao dinheiro, opto sempre por levar um montante pequeno para alguma eventualidade, mas no local pago, normalmente, com cartões de débito e crédito.

As grandes cidades europeias, sejam capitais ou não, são muito bem servidas de transportes públicos. É importante avaliar os preços dos transportes antes de ir, para não serem apanhados de surpresa. De forma a não estar sempre a perder tempo com contas e pagamentos, pensem nos bilhetes de viagens para turistas que normalmente é um bom investimento. Estejam prevenidos e vejam o precisam do trajecto do aeroporto para o hotel, assim como verificar todas as estações de transportes do vosso hotel, acreditem que vai ser mais fácil quando chegarem.

Na mesma forma que avaliam os transportes, e se são viajantes que gostam de cultura, museus e conhecer as cidades de uma ponta à outra, analisem os cartões que existem para Museus. Normalmente pode parecer caro, mas se é esse o vosso objectivo vai sempre compensar. Muitas vezes nem é pelo preço (acaba muitas vezes de ficar ‘ela por ela’), mas pelo tempo que ganham. Em muitas cidades o cartão dá acesso directo para o interior dos locais a visitar, e não se tem que estar nas filas para comprar entrada. Além disso, esses cartões trazem um pequeno guia completo da cidade.

Se são organizados, façam uma pequena pesquisa Online do que podem e quererem ver. Existem bons Blogs, Apps, Páginas Oficiais das Cidades e se quiserem investir, comprem os clássicos Guias em papel.

Telefone, Listas, Fotos e Apps

Hoje em dia estamos salvos com os nossos preciosos smartphones. E se no  vosso dia-a-dia até podem não lhe dar muito uso, nas férias acreditem que vai fazer toda a diferença. Todos sabemos que os serviços de rooming são muito caros e que qualquer chamada ou SMS do estrangeiro saí caríssimo. De forma a manterem o contacto, é importante ter instalado o Whatsapp, Instante Messenger e Skype. Muitos sítios já possuem wi-fi (incluído o hotel) e vão poupar dinheiro.

Quem me conhece sabe que não dispenso uma boa lista para não me esquecer de nada. Para as viagens costumo fazer uma lista, com diferentes separadores do que é necessário de roupa, higiene pessoal e acessórios (neste caso para o frio). Depois ainda tenho a lista itec, para os cabos/carregadores, máquinas fotográficas, cartões, etc.

Como viciado de fotografia, um dos maiores pesos que costumo carregar são máquinas. Sim, mais do que uma, e a coisa parece não parar de aumentar. Apesar de hoje em dia, os telemóveis já terem qualidade suficiente para tirar grandes fotos, admito que não dispenso a minha máquina digital, e mais uma ou outra com definições, opções e lentes diferentes.

Com o aparecimento dos smartphones e dos tablets, surgiram também várias aplicações que vieram facilitar-nos a vida nas mais diversas áreas e as viagens não são a excepção, para além do que já falei para comunicação e fotografia. Agora, à distância de um clique, é possível aceder a toda a informação necessária para viajar sem precisar consultar mapas ou guias em papel (apesar de não os dispensar, pois a bateria é minha inimiga).

E nem sequer precisam de ser muito dados à tecnologia para usufruir destas vantagens. Com algumas apps nunca foi tão fácil reservar mesa num restaurante, saber como vai estar o tempo e quais os locais a visitar, etc. Assim, para guias podem sempre consultar a Lonely Planet Travel Guides, Time Out, Mtip e  Tripomatic (este dá-vos logo um guia especifico para os dias que vão ficar na cidade). Para os transportes e museus procurem as apps oficiais da cidade e podem ainda fazer download da Ametro. Se têm dificuldade em fazer malas para viagem, e para que não vos falte nada, pode ter a Upackinglist. No que respeita às fotografias, além das apps de edição de imagem, de forma a terem fotos impressas podem optar pela SocialPrintStudio e Paper Lover. Se são adaptos de postais, agora podem fazer os mesmo personalizados sem sair do quatro do Hotel, através da Touchnote. Por último, se forem em grupo, não dispensem a app que vos ajuda nas contas, e de quem deve o que a quem, Tricount.

Agora sabem como organizo normalmente uma viagem. Esperem pelos posts de recomendações de locais em Berlim. Até lá podem ir acompanhado nas redes sociais.

Sigam o Charlie na Terra do Nunca em
Facebook | Instagram | Twitter

img_0970

Anúncios

One thought on “Como Preparar uma Viagem a Berlim

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: