Vinil Ganhou Guerra a Downloads Digitais

Como foi possível deixar este marco passar ao lado? Como amante de música e publicitário, este marco antes do Natal, no Reino Unido, foi muito relevante para a indústria musical. Desde pequeno que me lembro de ter discos em casa, e o meu pai e irmãs terem os melhores, ou os grandes clássicos para ouvirmos na aparelhagem que ocupava um bom canto da sala. Dessa altura, ainda restam uns clássicos, e por isso tenho tanto amor pelo Vinil.

Já tinha começado a comprar novamente discos por volta de 2009, onde se começou novamente a lançar este formato com alguma expressão. Infelizmente não compro com a frequência que queria, pois como amante de música, fica complicado na altura de decidir.

No ano passado, com o Natal a chegar e muitos presentes para comprar, os vinis parecem ser escolha preferida para os ingleses. Pela primeira vez, o número de álbuns vendidos ultrapassou o dos downloads digitais: cerca de 2,8 milhões de euros, contra aproximadamente 2,4 milhões.

Desde o lançamento do iTunes no Reino Unido, em 2004, foi a primeira vez que isto acontecia. Quando que nos lembramos dos anos noventa e inícios dos anos dois mil, em que a compra era feita em CD. O preço de um vinil pode chegar ao dobro do álbum online, como é o caso dos trabalhos da cantora Adele: em vinil custa perto de 22 euros, em vez do donwload que não ultrapassa os 11 euros.

Mas parece que a volta começa a chegar. Estamos novamente mais virados para o físico do que para a tecnologia? Claro que a nostalgia pelos vinis faz com que as pessoas estejam dispostas a pagar por esta diferença. Mas não me parece que seja uma diferença tão relevante para que isso aconteça, para uma população em peso.

Não esquecer que ainda existe outro factor para o número de downloads estar a diminuir. As pessoas estão a optar cada vez mais por serviços de streaming, como o Spotify, para conseguirem ouvir música mais barata.

Como publicitário, ouviu-se durante anos que tudo se ia tornar digital, e tudo o resto morreria. Nunca acreditei nisso. As modas, como em tudo são cíclicas, e quem não sente que no Digital estamos constantemente a perder o controlo de informação, ou demasiado informação, e acabamos sempre por dispersar. Isto é um bom indicador que as coisas vão voltar a mudar, mas não ficaram iguais ao que eram. Fica a dica. Amigos da publicidade e marketing estejam atentos, não pensem só digital!

Segue o Charlie na Terra do Nunca em
Facebook | Instagram | Twitter | Pinterest

vinil_vs_donwloads_digitais_charlienaterradonunca

Fonte 1, 2, 3 e 4

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: